Detran em parceria para disciplinar trânsito em Viana

Curta o Veja Timon no Facebook
Detran em parceria para disciplinar trânsito em Viana
Logomarca Veja Timon

No intuito de estabelecer parcerias e desenvolver práticas de combate às violações dos direitos humanos no Maranhão, a secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) dialogou nesta terça-feira (20), com o Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos Carmen Bascarán.

Entre as sugestões apresentadas para a realização de um trabalho conjunto, está o estímulo à criação de Centros de Referência em Direitos Humanos. O titular da pasta, Francisco Gonçalves, destacou que a meta da secretaria é apoiar em várias regiões do estado a criação desses centros.

Para isso, será necessária a realização de um levantamento prévio das experiências de sucesso existentes e a adoção de critérios bem definidos para o estabelecimento dessas parcerias.

“A ideia é aproveitar a experiência do Centro de Defesa Carmen Bascarán e sua atuação na garantia dos direitos humanos para pensarmos nos modelos de centros a serem adotados, levando em consideração as especificidades de cada região”, analisou o secretário.

Os centros atuarão como instrumentos de promoção e acesso à justiça e estimularão o debate sobre cidadania, influenciando positivamente na conquista dos direitos individuais e coletivos.

“A parceria será significativa para o fortalecimento das ações de combate à violação dos direitos humanos que vêm sendo desenvolvidas pelo centro”, defendeu o presidente do Centro de Defesa Carmem Bascarán, Vagner Mesquita Mendes.

Trabalho Escravo
Além do apoio à criação dos Centros de Referência em Direitos Humanos em vários municípios maranhenses, ficou definida a realização da primeira reunião da Comissão Estadual para a Erradicação do Trabalho Escravo.

Com o mesmo princípio, será retomada a discussão do Fundo Estadual de Combate ao Trabalho Escravo.  O secretário Francisco Gonçalves agendou para o mês de fevereiro uma visita à unidade do Centro Carmen Bascarán, em Açailândia.

 

Edição: Veja Timon

Via: ASCOM

Comentar via FaceBook

Comentários

Deixe uma resposta