Governadores do Pi, MA, BA e TO assinam protocolo criando rota turística

Governadores do Pi, MA, BA e TO assinam protocolo criando rota turística  Governadores do Piauí, MA, BA e TO assinam protocolo criando rota turística unindo o deserto do Jalapão, o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba e Nascentes do Rio Preto.

Os governadores José Wellington Barroso de Araújo Dias (Piauí), Marcelo de Carvalho Miranda (Tocantins), Flavio Dino de Castro Costa (Maranhão) e Rui Costa (Bahia), assinaram Protocolo de Intenções entre os quatro Estados para criar uma nova roto turística formada pelo Parque Estadual do Jalapão, o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, na Chapada das Mangabeiras, e as Nascentes do Rio Preto.

“O Protocolo de Intenções mostra a articulação de esforços, formação de parcerias e troca de informações por meio do estabelecimento de compromissos e ações conjuntas voltadas para a integração e promoção do desenvolvimento sustentável em toda a extensão geográfica que abrange o Parque Estadual do Jalapão, as Nascentes do Rio Parnaíba na Chapada das Mangabeiras e as Nascentes do Rio Preto”, falou o governador Wellington Dias.

O Protocolo de Intenções tem vigência até 31 de dezembro de 2018, podendo ser prorrogado ou alterado por acordo entre os quatro Estados, mediante termo aditivo.

O governador Flávio Dino (PC do B) declarou a nova rota turística segue uma rota turística que também integra Estados diferente, com a Rota das Emoções, formada pelo Parque Nacional de Jericoacoara (Ceará), Delta do Parnaíba (Piauí e Maranhão) e Lençóis Maranhenses.

“A união de vários Estados permite investimentos compartilhados para atração de turistas para toda a rota”, afirmou Flávio Dino.

O governador Marcelo Miranda (PMDB) afirmou que o governador Wellington Dias passou férias no Parque Nacional do Jalapão e sempre teve a ideia de integrar o ponto turístico a outros destinos na região.

“Um pacote com mais atrações favorece as agências de turismo e as companhias aéreas”, falou Marcelo Miranda.

O Parque Estadual do Jalapão é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza localizada na região leste do estado do Tocantins. O território do parque, com uma área de 158 970,95 ha, está distribuído pelos municípios de Mateiros e São Félix do Tocantins.

Ele foi criado em 12 de janeiro de 2001. Jalapão é o maior parque estadual do Tocantins. A vegetação no parque é predominantemente a de cerrado ralo e a de campo limpo com veredas.

Sua posição estratégica possui continuidade com a área de proteção ambiental do Jalapão, a estação ecológica Serra Geral do Tocantins e o parque nacional das Nascentes do Rio Parnaíba.

A região é considerada a principal atração turística do estado do Tocantins, sendo que em 2008 foi gravado um reality show da Rede CBS na região chamado Survivor: Tocantins.

Uma de suas características é a produção de artesanato de capim dourado e seda de buriti, que se tornou principal fonte de renda para as comunidades locais e tem sido alvo de estudos e ações para garantir seu uso sustentável, ecológica e economicamente.

O Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba é um parque nacional brasileiro criado através de Decreto de 16 de julho de 2002.

Fica localizado na divisa dos Estados do Piauí, do Maranhão, da Bahia e do Tocantins. Tem o objetivo de assegurar a preservação dos recursos naturais e da diversidade biológica, bem como proporcionar a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação, recreação e turismo ecológico. Possui uma área de 729.813,551 hectares.

É administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Localizado no oeste do estado da Bahia, o rio Preto é o maior afluente do rio Grande, e faz parte da bacia hidrográfica do rio São Francisco. O rio recebe esse nome devido à suas águas turvas e profundas, que fazem a coloração de sua superfície ficar escura.

O rio Preto nasce nas fraldas do Espigão Mestre, e corre na direção oeste-leste, totalizando um percurso de 450 quilômetros. É navegável em 364 km de curso, tem profundidade média de 30 metros e largura máxima de 80 metros. Deságua no rio Grande próximo à Serra do Boqueirão, no município de Mansidão.

A bacia de drenagem do rio Preto tem uma área de 22.630 km², correspondente a 4,33% da superfície total da Bahia, ocupando assim quase toda a parte setentrional da bacia do rio Grande.

O curso do rio Preto é alimentado pelos deflúvios das cabeceiras ocidentais úmidas, recebendo como afluentes os rios Sapão, do Ouro e Pajeú, além dos riachos Timbó e Cana Brava.

O rio Preto atravessa os municípios baianos de Formosa do Rio Preto, Santa Rita de Cássia e Mansidão, além dos povoados de São Marcelo, Peixe, Formigueiro e Pontal.

Ao longo de toda a bacia do rio Preto, é comum o surgimento de lagoas temporárias durante a estação das chuvas em regiões de terreno rebaixado.

Trinta e oito ilhas pontilham o rio Preto, todas com vegetação composta de ingazeiros, pés-de-murici e principalmente cajueiros.

Quanto às quedas d’água, existem a do Rio Preto, com altura de aproximadamente 5 metros; a do Rio do Ouro, no lugar Queda D’água, município de Formosa do Rio Preto, com 2 metros de altura; e a Cachoeira do Rio Riachão, com altura de aproximadamente 2 metros, situada também no município de Formosa do Rio Preto.

 

Edição: Veja Timon

Via: Meio Norte

Comentar via FaceBook

Comentários

Deixe uma resposta