População poderá conversar com ministros através de site

População poderá conversar com ministros através de site  O governo lançou hoje o Dialoga Brasil, um novo canal de comunicação com a população na internet. O site (dialoga.gov.br) foi criado para estimular a participação digital nas atividades governamentais. Uma das novidades é que a população poderá conversar com os ministros, em bate-papo online, pelo site da plataforma.

O primeiro a conversar com a sociedade será o ministro da Saúde, Arthur Chioro, no dia 6 de agosto. “O Dialoga Brasil cai como uma luva, um estímulo a todos os brasileiros que não puderam participar das conferências de saúde e que não estarão em Brasília para que possam ajudar a definir os rumos para a saúde nos próximos quatro anos”, disse Chioro.

No dia 13, o bate-papo será com a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello. O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, estará online no dia 20, e o da Justiça, José Eduardo Cardozo, no dia 27. Todo bate-papo virtual com ministros terá início às 11h.

Por enquanto, apenas as áreas de saúde, educação, segurança pública e redução da pobreza estarão disponíveis para participação pública. Os próximos temas que entrarão no ar são cultura, meio ambiente, esporte e cidades.

Presente ao lançamento da plataforma, em Brasília, o secretário-geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, ressaltou que o governo tem buscado diálogo com a sociedade ao longo dos anos. “Temos um ambiente forte de participação nos conselhos setoriais e audiências públicas, onde são construídos os programas que modificam pra melhor o nosso país”, ressaltou o ministro.

A intenção do governo é receber a colaboração de internautas com propostas e opiniões sobre os programas governamentais, com o objetivo de melhorá-los. A plataforma vem em “magnífica hora”, afirmou José Eduardo Cardozo. “Essa participação agora é fundamental para nós. Estamos revendo o plano de fronteiras e queremos melhorá-lo. Queria muito ouvir o cidadão que vive na fronteira. Por isso, é importante a opinião da população”.

 

Edição: Veja Timon

Via: EBC

Comentar via FaceBook

Comentários

Deixe uma resposta