Suspeito de matar garoto Philipe Guerra é preso em Timon

Suspeito de matar garoto Philipe Guerra é preso em Timon  A polícia de Timon prendeu, na tarde desta terça-feira (3), um homem identificado como Francisco das Chagas dos Santos Machado Sobrinho, mais conhecido como Frank, suspeito de envolvimento, no dia 18 fevereiro de 2014, na morte do garoto Philipe Hatus de Lima Guerra. A vítima  foi atingida com um tiro no peito quando esperava por uma pizza no bairro Promorar, zona Sul de Teresina.

De acordo com a polícia, Frank, 20 anos, é foragido da Casa de Custódia. Ele teria deixado o presídio após receber a visita de um irmão. Por conta da grande semelhança física, a ausência só foi sentida cerca de 7 dias após o detento deixar o local. O fato aconteceu em fevereiro deste ano.

O homicídio gerou forte comoção no bairro Promorar e desencadeou uma série de ações de segurança pública na região. Até uma caminhada com 5 mil pessoas foi realizada à época pedindo paz na zona Sul de Teresina.

Na época, a polícia informou que, além de Francisco, um adolescente participou do crime. A dupla armada tentou assassinar um desafeto na Vila Carolina e disparou dois tiros, um deles atingiu Philipe.

Um jovem de 18 anos, identificado como Junior, disse na época que seria o alvo dos criminosos. Ele relatou ter sofrido outro atentado e que estava sendo procurado, por engano, por membros da uma gangue do Promorar.

O suspeito foi levado à Delegacia de Homícidio. Segundo o delegado Danúbio Dias, o rapaz foi preso pela polícia do Piauí no dia 11 de janeiro. “No dia 17, a diretoria de operações prisionais da Secretaria de Justiça comunicou que ele tinha fugido da Casa de Custódia. Ele afirma que fugiu se passando por um visitante, só que nós conversamos com os agentes penitenciários e eles informaram que, na verdade, ele teria se passado pelo irmão. O irmão foi visitá-lo e lá ele teria tomado o lugar dele. Como são muito parecidos, o Frank saiu.”, relatou.

Segundo o delegado, após a morte do garoto, Frank já foi indiciado por outro homicídio realizado em novembro de 2015, onde a vítima seria Paulo Guilherme. “Esse ano nós o indiciamos pelo homicídio do Manassés. Agora vou indiciar pelo homicídio do Leandro. Ele é investigado só esse ano por 3 homicídios”, afirmou.

Ainda de acordo com o delegado, a polícia de Timon investigava uma onda de assaltos na cidade, quando foi informado que se tratava de Frank. “Ele ja matou gente só por não ir com a cara da pessoa”, concluiu.

 

Edição: Veja Timon

Via: Cidade Verde

Comentar via FaceBook

Comentários

Deixe uma resposta