Anatel sugere pacotes mais baratos de TV por assinatura

spot_img
Compartilhe:

logomarca-anatel  O presidente da Anatel, João Rezende, sugeriu nesta que as operadoras de televisão por assinatura criem pacotes reduzidos, destinados a clientes das classes  D e E.

Rezende disse tratar-se apenas de uma sugestão ou de uma “provocação” para o setor, já que a Anatel não irá interferir nessa questão. “É preciso que o setor pense nessa questão do volume dos pacotes. Nem todos os canais o cidadão tem o desejo de receber. Poderia modular mais os pacotes para as classes D e E. É preciso que haja discussão sobre isso”, disse ele durante sessão de abertura da Feira e Congresso da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA), promovida na capital paulista.

Para o presidente da ABTA, Oscar Simões, a sugestão é difícil de ser implantada, porque envolve custos elevados. “O negócio da TV por assinatura tem dois níveis de investimento. Primeiro você investe em uma infraestrutura, investindo na rede e no call center. Na sequência, há um outro custo importante que é o chamado custo de aquisição de assinante. Para colocar um assinante para dentro da minha base, é preciso fazer investimento de marketing, comprar equipamento e pagar uma pessoa para ir à casa desse assinante fazer a instalação”, disse ele, ressaltando que, se o pacote custasse em torno de R$ 15, por exemplo, com os altos custos para o setor, seriam necessários até 40 meses para que os empresários recuperassem somente o custo de aquisição.

O presidente da ABTA estima que este ano o setor de TV por assinatura ficará estagnado, com crescimento de 0%. Segundo ele, houve uma queda de cerca de 10 mil assinantes no setor, número considerado pequeno e estável. Mas uma das grandes preocupações, disse Simões, é com o aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) a partir de janeiro.

“O que mais nos assusta no momento é fazer com que não haja aumento de carga tributária. Três estados [Mato Grosso e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal] vão cobrar 50% a mais a partir de janeiro. O ICMS, que era de 10%, será de 15%. Aumenta o preço, reduz a demanda e reduz a base”, reclamou Simões.

Sobre a reclamação feita pelo presidente da ABTA, Rezende respondeu que a Anatel não tem poder nenhum para impedir isso. “Mas estamos sempre alertando sobre o aumento de carga tributária que, de fato, principalmente nos estados, é um risco muito grande.”

 

Edição: Veja Timon

Via: EBC

Compartilhe:
Veja Timonhttps://www.vejatimon.com
O Veja Timon foi desenvolvido para suprir os timonenses com informações de um modo geral, onde a política não venha ser o foco central. Um site diversificado e imparcial, trabalhamos para levar um conteúdo de relevância para cidade. Veja Timon - Junto Com o Povo

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Deputada Socorro repudia e cobra apuração rigorosa sobre denúncia de assédio sexual em escola militar

A deputada Socorro Waquim, pelas redes sociais, emitiu nota de repúdio, ao mesmo tempo em que cobra uma apuração rigorosa da denúncia e apoio...

As inevitáveis comparações do caso de assédio sexual em escola com crimes do gênero ainda impunes

  São inevitáveis as comparações das recentes denúncias de casos de crimes de assédio sexual praticado por um dos dos dirigentes da Escola Militar Tiradentes...

Como o blog havia antecipado, Brandão virá a Timon participar de festa de aniversário da deputada Socorro

A visita do candidato oficial do governador Flávio Dino tem mais que um gesto de amizade, mas sim uma posição política de Brandão de...