GeralTeresina

Agência Francesa investirá em programa de melhoria habitacional em Teresina

No novo projeto, serão contempladas residências de famílias de baixa renda e que estejam fora de áreas de risco, detectadas após análise das equipes técnicas.

Representantes da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) estiveram, na última segunda-feira (2), em reunião com equipes da Superintendência de Desenvolvimento Urbano – Sudeste, após visita a áreas na região onde deve ser implantado um novo programa de melhoria habitacional da Prefeitura de Teresina, como um dos oito setores estratégicos da Agenda 2030.

Tornar a cidade sustentável e com crescente desenvolvimento social e econômico é o objetivo da Agenda 2030, um programa da Prefeitura de Teresina que conta com um investimento de 45 milhões de euros, sendo 36 milhões financiados pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e 9 milhões de contrapartida do município.

“Esse é um projeto que está em fase gestacional e que busca dar melhores condições de vida e moradia para a população. Estima-se que 12 mil teresinenses devem ser beneficiados com intervenções de melhorias, trazendo mais conforto e segurança para os moradores”, ressaltou Evandro Hidd, superintendente da SDU Sudeste.

No novo projeto, serão contempladas residências de famílias de baixa renda e que estejam fora de áreas de risco, detectadas após análise das equipes técnicas. De acordo com o programa, essas casas passarão por readequações, como melhorias em instalações sanitárias, pintura, reboco e recuperação de coberturas e telhados.

De acordo com o superintendente, o novo projeto de moradia resgata a cidadania e a autoestima, oferecendo uma moradia mais digna para as pessoas. “O prefeito Firmino e a Prefeitura de Teresina tem um compromisso objetivo e constante com o desenvolvimento humano. Cada obra é pensada para melhorar a vida do cidadão e contribuir para uma cidade mais sustentável e dinâmica. Com a Agenda 2030 em execução, os teresinenses devem esperar por uma grande transformação urbana e social, uma nova fase para Teresina”, frisou Evandro Hidd.

Segundo Guilherme Madrid, consultor da AFD, o objetivo da visita é conhecer mais detalhes sobre as intervenções que devem ser feitas. “A missão é aprofundar o conhecimento sobre os diferentes itens do programa e, principalmente, sobre os subcomponentes que têm maior impacto ambiental e social. Com isso, podermos entender qual o marco de gestão, o arranjo institucional e os processos operacionais que a Prefeitura tem para enfrentar ou amenizar os riscos ambientais do programa”, explicou Guilherme.

Isaac Meneses, superintendente executivo da SDU Sudeste, destaca que as obras devem iniciar ainda no primeiro semestre de 2020. “A primeira licitação já está em andamento. Ao longo dos cinco anos de execução do projeto, cada zona da cidade receberá recursos para a requalificação de 150 unidades habitacionais, totalizando 3 mil imóveis beneficiados.”, finalizou.

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.