GeralTeresina

Associação denuncia infecção de militares por novo Coronavírus

Os militares são considerados trabalhadores da linha de frente devido a segurança ser um serviço essencial.

A Associação dos Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Piauí( ABMEPI) afirma que militares que atuam na repartição de combate a incêndio no Aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina estão infectados com o novo Coronavírus. Os militares são considerados trabalhadores da linha de frente devido a segurança ser um serviço essencial.

“Militares que atuam na repartição de combate a incêndio no aeroporto de Teresina denunciou à associação de que há casos confirmados de bombeiros com novo Coronavírus. Estamos oficializando a superintendência do aeroporto de Teresina e o Comando do Corpo de Bombeiros para que tomem medidas em relação a isso , afirma tenente Flaubert Rocha, presidente da ABMEPI.

O Superintendente do Aeroporto Senador Petrônio Portella, Raphael Gaeski, disse que o local segue todos os protocolos e medidas de prevenção impostos pela Anvisa e Organização Mundial de Saúde desde o início da pandemia do Covid-19.

“Estamos seguindo todas as orientações dadas pelos órgãos responsáveis. E até o momento não tivemos nenhum problema com infecção do novo Coronavírus. Já em relação a testagem nos militares que atuam na repartição de combate a incêndio no aeroporto é de responsabilidade do Comando do Corpo de Bombeiros. Em relação a higienização do local, isso é feito regulamente”, afirma Raphael Gaeski.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, já enviou ofício solicitando medidas preventivas contra o novo coronavírus (Covid-19) no aeroporto de Teresina.

“Os aeroportos continuam sendo um espaço propício para o ingresso de pessoas infectadas pelo vírus no Estado e, diante disso, precisam de uma atenção especial. Para resguardar, tanto à saúde dos passageiros quanto daqueles que lá trabalham, é preciso tomar uma série de cuidados. Nesse sentido, a OAB Piauí reforça o seu papel com a sociedade e continuará atenta às ações de combate a proliferação do coronavírus”, afirma o presidente da OAB Piauí, Celso Barros Coelho Neto.A Seccional solicitou ainda informações sobre o tráfego aéreo, o número de voos diários e a quantidade média diária de passageiros, a fim de conscientizar os viajantes sobre os cuidados preventivos contra o Covid-19 e evitar a propagação da doença no Piauí.

O Comando do Corpo de Bombeiros do Piauí, através da assessoria de imprensa afirma que há apenas um caso de militar infectado por Covid-19, em todo o Piauí e que este está afastado de suas atividades laborais, sendo mantido em quarentena para recuperação.

Ainda de acordo com a assessoria do Comando, os bombeiros militares estão realizando testagem em massa para COVID-19.

Os testes foram entregues aos Comandos com a quantidade constante na relação de efetivo por unidade militar. É uma medida preventiva já que a categoria exerce atividade considerada essencial. Os agentes estão nas ruas, em turnos ininterruptos de revezamento, em contato com bens de uso compartilhado, em contato direto com cidadãos, e na sequência, retornam para suas casas, onde têm contato com seus familiares, e posteriormente, retornam para a sua escala.

O Ministério Público do Piauí(MP-PI) havia sugerido a testagem obrigatória dos servidores dos órgãos de segurança pública e seus familiares (com contato domiciliar), isolando os servidores com resultado positivo, tudo em consonância com as orientações e recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS), de modo que adentrem a segunda posição na ordem de preferência para testagem, após os profissionais da saúde.

Os testes em massa é uma questão apoiada pela Associação dos Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Piauí(ABMEPI), que antes mesmo da convocação do Comando da Polícia Militar, já havia enviado ofícios aos comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros requerendo medidas preventivas contra o Coronavírus em relação aos militares e ainda solicitando informações diária ou semanal dos militares que foram infectados pelo vírus COVID 19.

Por: Adriana Oliveira

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.