Blog do RibinhaGeral

Ex-secretária é aconselhada a esclarecer sobre irregularidades na Educação durante sua gestão

Investigações apontam desvio no transporte escolar e superfaturamento na merenda escolar

Operação Topic atingiu Timon e contratos na secretaria de Educação

Sebastiana Veloso, batizada assim por Deus e pelos seus pais, mas apresentada como Dináir para a política de Timon para concorrer como pré-candidata a prefeita do Grupo Leitoa, está sendo aconselhada por alguns estrategistas a aproveitar espaços que terá na mídia televisiva, a partir de agora, para esclarecer alguns pontos nevrálgicos de sua gestão à frente da Secretaria de Educação de Timon durante quase oito anos.

Esses estrategistas entendem que o discurso de “escolas climatizadas” é até bom, mas a qualidade de ensino melhorou? Perguntou um estrategista.

Outros pontos ainda mais complicados e que devem ser esclarecidos logo é sobre essa a investigação dentro da Secretaria de Educação a partir de 2013 até  2016 que tornou o prefeito Luciano Leitoa, sobrinho de Dinair, réu no processo de desvio de recursos do Fundeb destinado ao transporte escolar de Timon.

De acordo com o Ministério Público Federal, o prefeito de Timon, juntamente com Luiz Carlos Magno são apontados num desvio de mais de 4 milhões de reais e foram condenados pela Justiça Federal para devolver esse montante desviado aos cofres públicos. O prefeito, por conta da decisão judicial, está com os bens indisponíveis, enquanto que Luiz Carlos Magno, dono da Locar Transportes, foi preso durante a operação “Topic” e está cumprindo prisão domiciliar em Teresina após pagar fiança de 2 milhões de reais para conseguir o benefício.

Outra situação que a ex-secretária é compelida a esclarecer nas entrevistas que concederá durante a campanha é sobre uma vistoria da Controladoria Geral da União, em 2018, que aponta uma série de irregularidades, inclusive a permanência de irregularidades no transporte escolar. Os trabalhos de campo ocorreram nos dias 10 a 14 de setembro de 2018, e a fiscalização abrangeu a verificação quanto à correta aplicação de recursos transferidos pela União ao município, e ao funcionamento de programas federais nas áreas da Educação e da Saúde, tendo por escopo o período compreendido entre 01 de janeiro de 2017 a 31 de agosto de 2018.

Nessa fiscalização, os auditores constataram inúmeras irregularidades a partir do pregões realizados pela Semed para contratação de transporte escolar, direcionamento e superfaturamento da merenda. Mas o mais grave da vistoria do CGU foi a constatação de superfaturamento de produtos da merenda escolar de Timon e as condições inadequadas e de falta de higiene dentro das cantinas e locais onde a merenda escolar das crianças era preparada.

A vistoria constatou a presença de baratas e animais domésticos, além de geladeiras pifadas e armários enferrujados no condicionamento do produtos alimentícios. Sobre faturamento, a CGU, na inspeção, constatou que os produtos estão superfaturados em 100 por cento. Todo esse material está no relatório da CGU que o blogdoribinha teve acesso.

Portanto, a ex-secretária e pré-candidata do grupo Leitoa, tia do prefeito Luciano, ainda tem muita gordura para queimar antes mesmo de se habilitar na disputa pela melhores posições na corrida pela Prefeitura de Timon.

Além desses problemas todos que envolvem recursos públicos federais ainda existem denúncias de que a Secretaria de Educação utiliza-se da prática de “aluguéis camaradas”, que são as locações de prédios particulares da família do líder do prefeito Luciano Leitoa, na Câmara de Timon, vereador José Carlos Assunção para beneficiar diretamente o edil.

Tem sentido!

Secretária terá que explicar sobre irregularidades

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.