GeralTimon

Maçonaria lamenta morte do Maçon Bruno Covas

Bruno Covas como deputado estadual (SP), 2011, na sessão especial de homenagem ao Dia Estadual da Ordem Demolay.

Na manhã do dia 16 de maio de 2021, a Família Maçônica Brasileira recebeu a triste notícia do falecimento do maçom e prefeito licenciado da cidade de São Paulo, BRUNO COVAS LOPES, que lutava contra um câncer. Covas foi um importante líder político que muito contribuiu para o desenvolvimento daquela cidade, do estado de São Paulo e do Brasil. Ao longo de sua vida pública exerceu os cargos de Deputado Estadual, Secretário Estadual do Meio Ambiente, Deputado Federal, Vice-prefeito e Prefeito, todos exercidos no estado brasileiro de São Paulo.
Bruno Covas era Mestre Maçom, membro da Loja Maçônica “Lautaro” n° 2642, no Oriente de São Paulo-SP, filiada ao Grande Oriente do Brasil. Foi um apoiador da Ordem Demolay, instituição juvenil patrocinada e apoiada pela maçonaria, que congrega garotos de 12 a 21 anos, e, que tem como objetivo criar bons cidadãos que respeitam as leis, que convivem em harmonia com a sociedade, que auxiliam o próximo em suas necessidades básicas e educacionais e que, por meio do exemplo, sirvam como modelo a ser seguido por todos os jovens.

Com a morte do Irmão Bruno Covas, muitas pessoas descobriram que ele era maçom, o que lhes despertou a curiosidade acerca dessa instituição milenar.

Vamos expor adiante um breve resumo sobre o que é a maçonaria, seus objetivos e finalidades.

Muitos mitos/dúvidas/equívocos existem acerca da maçonaria como: – É uma ordem “secreta”; – Todo maçom é “rico”, dentre outros. A bem da VERDADE, a Maçonaria é uma instituição com natureza jurídica de associação, onde seus membros praticam ritos permeados de filosofia que os inspiram a ser melhores cidadãos, melhores pais de família e melhores profissionais, ou seja, a serem pessoas que possam contribuir para um mundo melhor. Outra definição oficial é que a Maçonaria é um sistema de moral, velado por alegorias e ilustrado por símbolos.

Facilmente reconhecemos um templo maçônico pelos símbolos e nomes das lojas maçônicas encontrados nas suas fachadas, bem como, adesivos em veículos, broches em camisas e ternos, chaveiros, bonés, dentre outros, o que descaracteriza o mito de que ela é “secreta”. A maçonaria é discreta e não secreta.

Aceita em seus quadros homens que praticam as diversas religiões e filiados aos diversos partidos políticos, o que representa o espírito de fraternidade e tolerância que deve existir entre seus membros. É por isso que a instituição proíbe quaisquer discussão ou preconceito de cunho político e/ou religioso entre seus membros. Os critérios básicos para ser iniciado na maçonaria é acreditar em Deus, ter reputação ilibada, ser livre e de bons costumes. Ateus não são aceitos.
Muitos mitos ao longo dos séculos foram sendo criados em torno da maçonaria, quem os criou não conhece nem um milésimo do que verdadeiramente é a instituição e o que ela já realizou ao redor do mundo. Em sua essência a maçonaria é filosófica, filantrópica e progressista. Em Timon, no Maranhão, no Brasil e no resto do mundo ela muito tem contribuído pelos mais necessitados, por meio de milhares de ações sociais, escolas, hospitais, abrigos, bibliotecas, etc, mantidos pela instituição.

Na cidade de Timon-MA, os maçons estão ligados à Loja Maçônica Mestre Higino Cunha nº 23, filiada à Grande Loja Maçônica do Estado do MaranhãoGLEMA, vertente maçônica regular reconhecida pela Grande Loja Unida da Inglaterra. Em breve, a GLEMA instalará uma Casa de Apoio que servirá como abrigo passageiro às pessoas vindas do interior do Maranhão e de outros estados que buscam tratamento de saúde na vizinha capital Teresina e que possuem dificuldades de um local para se abrigar.

O Irmão Bruno Covas aplicou a filosofia maçônica no cargo público que ocupou, zelando pelo bem estar social coletivo do povo da cidade São Paulo. A Maçonaria brasileira perde um grande cidadão, líder político e maçom.

Nesse contexto, aproveitamos a oportunidade para registrar alguns ilustres maçons timonenses que contribuíram de alguma forma para o bem estar social coletivo da nossa cidade de Timon-MA quando ocuparam cargos públicos/políticos, como: José de Ribamar Ellouf (ex-deputado estadual), Luís Alves de Meneses (ex-vice-prefeito), Danísio Iran Marabuco de Sousa (exvereador e ex-vice-prefeito), Eliésio Campelo (ex-secretário municipal de educação), Luís de Sousa Pires (ex-prefeito), Luiz Gonzaga Nunes (ex-vereador e ex-secretário municipal de governo), Antônio Borges Pimentel Filho(Biú) (exvereador), Bertolino Annes de Carvalho Júnior (ex-vereador), Luís Firmino de Souza Filho (ex-secretário municipal de agricultura), João Batista Lima Pontes (ex-secretário municipal de governo), dentre outros.
Espero que esse breve resumo tenha sido esclarecedor às pessoas que se interessam pelo tema.

REDAÇÃO: Eliésio Campelo Lima Júnior Venerável Mestre da Loja Maçônica Mestre Higino Cunha nº 23 (Timon-MA) 16 de maio de 2021

REVISÃO: Profa. KARINNE CIBELLY ALVARENGA DE SÁ Licenciada em Letras Português – Francês (Universidade Federal do Piauí-UFPI) Mestra em Educação – (Universidade Estadual do Piauí-UESPI)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.