Rombo deixado por Luciano Leitoa começa a ter efeito catastrófico na Prefeitura de Timon

spot_img
Compartilhe:
Luciano Leitoa e Dinair Veloso: ainda de máscaras

Em 2019, em publicação no facebook, esse jornalista já anunciava a herança maldita deixada pelo ex-gestor para as futuras. (Clique e Veja o vídeo).

Por Wanessa Gommes, Portal GP1.

Ministério Público do Estado do Maranhão ingressou com ação civil de improbidade administrativa pedindo a condenação da prefeita Dinair Veloso e do ex-prefeito Luciano Leitoa, acusados de ilegalidades e irregularidades nos contratos firmados entre a Prefeitura de Timon e a Cooperativa Maranhense do Trabalho (Coopmar).

Na mesma ação foram denunciados Raimundo Alves Lima, ex-secretário municipal de Administração; Márcio de Souza Sá, ex-secretário municipal de Saúde; Saney Santos Sampaio, ex-secretário municipal de Desenvolvimento Social; Aristotelles Teixeira Mesquita, ex-presidente do Fundo Municipal de Assistencia Social (FMAS); Alexandre Luz Sousa e João Caldeira Neto, ex-superintendentes de Limpeza Pública e Urbanização de Timon; João Batista Medeiros Muniz, presidente da Coopmar; Suely Oliveira de Miranda Rocha e Zorbba Baependi da Rocha Igreja, ex-pregoeira e ex-coordenador de Controle de Licitações, respectivamente.

A ação aponta prejuízo ao erário no valor de R$ 102.265.410,95 (cento e dois milhões, duzentos e sessenta e cinco mil, quatrocentos e dez reais e noventa e cinco centavos).

Segundo a petição inicial, a Cooperativa foi contratada, em 2014, através de licitação na modalidade pregão presencial, para realizar serviços de manutenção, apoio administrativo, limpeza e conservação, e outros serviços em caráter complementar para atender as demandas da Prefeitura Municipal de Timon.

Relatórios técnicos constataram que a Coopmar não possuía os requisitos necessários para ser classificada como cooperativa de trabalho e funcionava, na prática, como uma empresa privada.

Segundo o MP, a contratação foi efetuada mediante a montagem de licitação, além de prática de subdimensionamento de valor a ser pago por profissional com a intenção de afastar os interessados e direcionar o objeto da contratação.

Visando burlar a obrigatoriedade do concurso público e, ao contrário do que ocorre com a terceirização sob a forma de empreitada de serviço, o contrato com a prefeitura tinha requisitos de subordinação e pessoalidade, próprios de uma relação de emprego, não podendo ser admitida no serviço público, nos moldes do art. 37 da Constituição Federal.

“Nesse contexto, impõe-se o reconhecimento da prática dos atos de improbidade imputados ao secretários municipais de Timon, ora demandados, que assinaram os contratos com a empresa vencedora do certame – COOPMAR, ao prefeito municipal, vez que os atos administrativos praticados ocorreram por sua delegação, a quem cabia a vigília direta, bem como ao coordenador geral de licitações e à pregoeira que homologaram e adjudicaram o procedimento licitatório”, diz trecho da petição inicial.

O MP pede a indisponibilidade dos bens dos demandados, solidariamente, no valor de R$ 102.265.410,95 (cento e dois milhões, duzentos e sessenta e cinco mil, quatrocentos e dez reais e noventa e cinco centavos) e a condenação nas sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa, no caso, o ressarcimento integral do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, multa civil e a proibição de contratar com o Poder Público.

A ação foi ajuizada no dia 12 de abril e aguarda recebimento pelo juízo da Vara da Fazenda Pública de Timon.

Outro lado

Procurada pelo GP1, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Timon não se manifestou sobre a ação. Tentamos contato com a própria prefeita Dinair Veloso e também com o ex-prefeito Luciano Leitoa, mas ambos os telefones estavam desligados. Os demais denunciados não foram localizados.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Morre “Flávio Jubileu” figura lendária de Timon

A deputada Socorro Waquim lamentou a morte de Flávio Jubileu. Após ter sido anunciada sua morte por várias vezes, realmente hoje, 27, foi anunciada e...

Em evento especial, Câmara de Timon debate sobre suicídio e violência contra a mulher

O evento foi organizado pela vereadora petista Da Luz do 7 Estrelas. Nesta terça-feira, 26, foi realizada na Câmara Municipal de Timon um evento para...

Adolescentes da Funac participarão de ação social na Casa do Idoso em Timon

Adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa no Centro Socioeducativo de Semiliberdade de Timon, unidade da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), participarão, nesta...