Blog do RibinhaGeral

Votos de Torres e Adão para aprovar LDO, como queria o prefeito, enfraquecem G-12

Os dois vereadores, segundo informações, concordaram com as propostas do G-12, mas fizeram uma reviravolta

E agora? G-12 ou G-9…..

A votação de hoje, 13, de aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias  – LDO para 2019 do jeito que queria o prefeito Luciano Leitoa é uma vitória da bancada governista na Câmara de Timon e denota o enfraquecimento do G-12, grupo formado entre os cinco vereadores que deixaram a base governista e mais sete de oposição.

A bancada do governo, na votação, conseguiu amealhar os votos de dois vereadores de oposição: Francisco Torres (MDB) e Adão Dourado (PR), com isso, aprovou a LDO pelo placar de 11 a 9. O vereador Tuá (PMN), que é médico e tinha cirurgias marcadas para hoje, segundo informações repassadas ao blog, não compareceu à sessão extraordinária, mas mesmo que estivesse presente na votação o resultado seria em favor do governo.

De acordo com informações junto ao G-12, a inexplicável mudança dos dois vereadores foi surpresa para todos.  Por telefone, o blogdoribinha conversou com o líder da oposição Anderson Pego (PSDB), e ele “pisando em casca de ovos” não quis tecer comentários sobre a decisão dois vereadores, um deles ligado a ele e que na semana passada, convenceu-o a desistir de pré-candidatura a deputado estadual para apoiar o candidato do seu partido o PSDB, Antunes Macêdo. Francisco Torres, por sua vez, é ligado ao grupo da Professora Socorro.

Na verdade, por força da lei, os vereadores que formam o G-12 não tinham nenhuma pretensão de não aprovar o projeto, mas durante a semana, numa articulação, o grupo resolveu apresentar 16 propostas à Lei de Diretrizes Orçamentárias, todas segundo o vereador Ramon Junior (PP), com respaldo jurídico e embasamentos necessários para o desenvolvimento de ações no município voltadas para o crescimento da cidade e apoio às iniciativas populares.

O estranho comportamento dos dois vereadores, Torres e Adão, em concordar com as propostas dias antes, inclusive, de apoiá-las e depois votar integralmente a favor da Lei como queria o prefeito, não resta dúvidas de que eles foram cooptados pela base governista.

Resta saber se a decisão dos dois vereadores, em apoiar o governo nesta votação de hoje, compromete à participação deles no projeto estabelecido entre os demais que é o dia ganhar a eleição da Mesa Diretora para presidir a Câmara no biênio 2019/2020, que de acordo com determinação da Justiça deve ocorrer em outubro.

Os dois vereadores foram procurados pelo blogdoribinha através de contatos telefônicos direto com seus celulares e por assessores, em várias tentativas não conseguimos falar com os dois rebeldes.

 

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.