Blog do RibinhaGeral

Conceição do Joaquim Pedreira diz que não falou mal e nem criticou o prefeito

Apesar de ter reclamado do sistema de transporte, a moradora poupou o presidente do Cimu das críticas

A moradora Maria da Conceição, do Residencial Joaquim Pedreira, em telefonema ao blog, disse que não criticou o prefeito Luciano Leitoa. Ela desconhece que ele seja o presidente do Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana (CIMU), responsável pelo sistema de transportes de Timon e toda sua precariedade no atendimento da população e que o atraso nas linhas e outros serviços como aumento de tarifa, são de responsabilidades do consórcio presidido por Luciano Leitoa.

Ela disse que sabe que o prefeito é o presidente do Consórcio, mas não é o dono da empresa Dois Irmãos. “Quem é o dono é seu Osvaldo, ele é quem tem que melhorar o serviço, pois o Luciano é prefeito e bom prefeito e vai ser assim até 31 de dezembro de 2020′, disse ela.

Dona Conceição disse que ficou muito chateada com fato de o blog ter usado sua imagem e fala na reclamação contra os serviços públicos de transporte de passageiro para a população de Timon e reafirmou que o prefeito não é o responsável por isso e sim a Dois Irmãos.

A imagem de Conceição e sua fala foram usadas para dar credibilidade às reclamações contra a precariedade do sistema de transporte de Timon, que vive envolto às reclamações de toda espécie e não funciona prestando serviço de qualidade à população.

Cimu é quem regula os serviços e o prefeito é  o presidente

Os serviços públicos de transportes de passageiros são concessões públicas outorgadas através de processos licitatórios ou editais de chamamento, além de outras modalidades jurídicas. Em Timon, assim como em outras cidades, principalmente Teresina,  a licitação nunca foi realizada.

O prefeito Luciano Leitoa, após a empresa Timon City conseguir, através de liminar, em 2015, operar em algumas linhas na cidade, criou uma situação embaraçosa para a cidade e aos milhares de passageiros criando o Consórcio do qual somente a Dois Irmãos tem direito às prerrogativas e benefícios do sistema de bilhetagem, mantendo o monopólio à empresa que detinha o mercado e exploração do transporte de passageiros entre Teresina e Timon.

A Timon City opera em linhas, mas não aquelas que ganhou em Chamamento Público, e até hoje não está integrada ao sistema de bilhetagem eletrônica. Os passageiros que se utilizam dos ônibus da Timon City, como ar condicionado, wi-fi e outras vantagens, têm que pagar em dinheiro pelo valor da passagem, pois somente a Dois Irmãos tem acesso à bilhetagem.

Uma luta desigual, que mesmo assim vem sendo suportada pela empresa, mas que o CIMU, ou pelo fato do empresário Ramon Alves ser opositor político do prefeito, como presidente do Consórcio, Luciano Leitoa nunca fez qualquer gesto de que vai solucionar o problema para que os milhares de passageiros possam usufruir de duas empresas de forma igual.

Por isso é que a Conceição, com seu bilhete eletrônico, tem que ficar até uma hora e 40 minutos aguardando vir um ônibus da Dois Irmãos para pegá-la.

Isso está justo como a população usuária do Transporte coletivo?

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.