Blog do RibinhaGeral

Governo Leitoa tem base ainda mais reduzida e fragilizada com a saída de Juarez Morais

Francisco Torres é uma incógnita e pouco confiável no cenário político atual

Juarez Morais, ao centro, reforçou os discursos da oposição contra decisão do governo de deixar o plenário

O prefeito Luciano Leitoa, de Timon, está prestes a perder mais um de seus vereadores da base na Câmara de Timon e eleita e composta na eleição de 2016 com 14 vereadores.

É do conhecimento de todos que o vereador Juarez Morais (SDD) deverá anunciar nas próximas horas seu desligamento do governo para seguir a pré-candidatura do irmão o advogado Jaconias Morais, que filiado e segundo suplente de deputado federal pelo PROS pleiteia o cargo de prefeito de Timon nas próximas eleições.

Apesar de não anunciar oficialmente seu desligameto da base governista, há tempo Juarez Morais vem dando indicativos. Ontem, 22, circulou a informação de que “era oficial” seu afastamento, mas pelas atitudes de ontem mesmo, dentro de plenário, Juarez não precisa mais oficializar nada.

É patente que o vereador não está mais na base do governo. Ontem ele foi o único – dos nove da base -, a ficar em plenário desobedecendo encaminhamento do líder José Carlos Assunção e do prefeito Luciano Leitoa que recomendara aos vereadores governistas “bater em retirada” por  conta do projeto do vereador  Henrique Junior (PMN), que quer sustar decretos do prefeito que autoriza loteamentos em Timon desobedecendo lei aprovada pelos vereadores.

Juarez não só ficou em plenário com a turma de oposição como também criticou a postura e orientação do governo de deixar o plenário afirmando que não  entendia porque os vereadores estavam seguindo essa determinação abdicando do direito de legislar, ressaltou.

Torres não tem a confiança política dos dois grupos

Base reduzida e aliado pouco confiável

De 14 vereadores eleitos, a base do governo ficará, com a iminente saída de Juarez Morais, com apenas oito. Cinco dos vereadores deixaram o governo no ano passado por conta da eleição da mesa diretora e da interferência do prefeito Luciano Leitoa, que rechaçou a candidatura de Juarez impondo a ele a mudança de nomes na chapa, fato suficiente para que os vereadores deixassem o governo.

A base se fortaleceu com  a iniciativa de apoiar Francisco Torres (MDB) como presidente. Torres, até então membro do G-11, tinha a missão de “puxar” mais um do grupo e ganhar a eleição para a base do governo, mas seu intuito não deu certo e a base foi flagorosamente derrotada.

Embora esteja dentro do grupo, votando e apoiando os vereadores da base, Francisco Torres é uma incógnita dentro do grupo assim como era na oposição, pois hora se apresenta como oposição, hora se apresenta como independente, mas vota com o governo, portanto, pouco confiável dentro do cenário político do momento.

Vereadores da base eleitos em 2016: Uilma Resende, Felipe Andrade, Jair Mayner,  Celso Tacoani, Coca do Matapasto, José Carlos Assunção, Chagas Cigarreiro, Ivan do Saborear, Juarez Morais, Kaká do Frigosá, Cláudia Regina, Tua, Ramundo da Ração e Helber Guimarães.

 

 

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.