Blog do RibinhaGeral

Mais um servidor da Educação de Timon está no inquérito que apura roubalheira nos recursos do transporte escolar

Miguel Alves Lima aparece como um dos sócios em empresas que respaldavam o golpe

Secretaria abrigava pessoas envolvidas na “Operação Topique”,da Policia Federal

Mais uma das pessoas citadas nas investigações do Ministério Público Federal, que desencadeou a Operação Topique, no Piauí, que no ano passado prendeu 22 pessoas acusadas de desvio em recursos do Fundef, destinados ao transporte escolar da Secretaria de Educação do Estado do Piauí e em prefeituras municipais do Piauí e Maranhão, aparece como servidor da Secretaria de Educação de Timon exercendo cargo comissionado em 2014 e 2015.

Miguel Lima Alves é citado no inquérito como servidor da Semed e que era sócio em uma empresas que davam sustentação e respaldo ao golpe de milhões em recursos federais destinados ao transporte escolar. De acordo com o inquérito, onde cita o nome do ex-servidor da Prefeitura de Timon: “Justamente para tentar evitar a detecção das fraudes e simular a
regularidade dos procedimentos licitatórios e dos contratos celebrados entre o grupo criminoso e órgãos públicos, bem como para viabilizar a dissimulação da origem e da propriedade do dinheiro proveninte dos delitos, Luiz Carlos Magno Silva, com a adesão dolosa de outros denunciados e investigados (alguns dos quais na condição de “laranja”), se associou a outros empresários, montou estruturas e mandou constituir novas
empresas formando um emaranhado de pessoas jurídicas na área de transporte escolar, além de outras áreas, havendo, nessa estratégia, sucessivas alterações de quadros societários e de nomes empresariais. Importa, assim, com base nos documentos que acompanham esta denúncia, fazer referência a algumas das pessoas jurídicas cujas investigações comprovam serem vinculadas ao grupo criminoso, e que atuam sob o comando do acusado Luiz Carlos Magno Silva como supostas concorrentes em diversos certames licitatórios fraudados realizados entre 2012 e 2018 no Piauí e no Maranhão”, cita a peça criminal do MPF.

Além de Miguel Lima Alves, a esposa do acusado de comandar todo esquema criminoso Lana Mara Sousa, também aparece no inquérito identificada como servidora da Semed, em Timon, contratada em 2013. Fato que foi reportagem aqui no blogdoribinha.

Mas Miguel Alves Lima, também tem aprofundamento em faturamento na Secretaria de Educação em Timon, fato que será alvo da nossa próxima reportagem.

Amanhã, 14, a secretária Sebastiana Veloso está convocada pela Comissão de Educação da Câmara de Timon para prestar esclarecimentos sobre, entre outras ações da sua gestão, informações pertinentes sobre a relação da Secretaria com Lana Mara Costa Sousa apontada, segundo inquérito com membra dentro do esquema criminoso que roubou recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação destinados ao transporte escolar. Com a nova revelação divulgada pelo blog, os vereadores também deverão inquirí-la a secretária sobre a situação de Miguel Alves Lima dentro da Semed.

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.