Blog do RibinhaGeral

Prefeito paga mês de outubro aos garis, mas nem promessa de novembro, dezembro e o décimo

Sem natal: Outras secretarias estão com salários atrasados desde setembro

Informações colhidas junto aos garis que fazem a limpeza e coleta de lixo nas ruas da cidade de Timon pelo titular do blog, constatam o pagamento dos salários referente ao mês de outubro. O pagamento  foi feito na semana passada após grande repercussão na imprensa, mas não existe, segundo eles previsão para o pagamentos dos meses de novembro, dezembro e décimo terceiro salários do pessoal da limpeza.

Além das folhas da Superintendência da Limpeza, a empresa terceirizada gerencia o pagamento das folhas de parte da Educação, merendeiras, zeladoras vigias e motoristas, Secretaria de Administração, Semdes e Sáude, que também estão com os pagamentos em atraso por mais de três meses.

De acordo ainda com os garis, na empresa terceirizada, a Mega On Soluções, existe um “jogo de empurra-empurra” sobre a situação dos repasses que deveriam ser feitos pelo prefeito Luciano Leitoa todos meses como estabelece os artigos do contrato feito entre os dois, mas a empresa alega que não vem sendo cumprido, enquanto que o prefeito disse que está repassando o  dinheiro.

A situação dos servidores que estão com salários em atraso é de penúria, desespero e vergonha. Muitos deles ainda  não  deixaram o emprego por que não tem o outro na cidade. Alguns deles confessaram ao blogdoribinha que saem muito cedo de suas casas e  mesmo após o termino dos serviços ficam pelas ruas até o amanhencer para chegar em suas casas e não encontrar mais o “quitandeiro da esquina” aberto e evitar cobranças,que já se acumulam por quatro meses. “O que recebemos essa semana não deu pra nada”, disseram.

Débitos com a COOPMAR  estão na Justiça

Uma enxurrada de ações tramita na Justiça trabalhista para o pagamento de ações movidas pelos trabalhadores terceirizados que prestaram serviço para Prefeitura de Timon através da empresa, que é alvo de investigações por conta de irregularidades nesses contratos com 17 prefeituras maranhenses, entre elas a de Timon.

A Coopmar, que tinha sede em Timon, fechou às portas na cidade após investigação do grupo policial especializado em ações do crime organizado. A empresa deixou de pagar os salários e indenizações dos servidores. Logo após o escândalo com a Coopmar, o prefeito Luciano Leitoa cancelou o contrato e assumiu uma nova licitação desta vez com a Mega On, que segue atrasando salários e no mesmo rastro da antiga Coopmar.

Atrasos na Educação

Segundo também informações dos motoristas e proprietários de veículos que fazem o transporte escolar para as localidades da zona  rural, através de empresa licitada, os pagamento também estão atrasados. A empresa também é alvo de investigação do Ministério Público Federal.

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.