Blog do RibinhaGeral

PT de Timon vai “ganhar” secretaria após 7 anos e dois meses de apoio ao governo Leitoa

O partido, que já foi o maior do Brasil em representatividade, em Timon, encolheu ainda mais

O blogdoribinha foi instigado por um petista a fazer uma análise da situação política do PT em Timon, após um anúncio oficial de que o partido vai “ganhar” uma secretaria no governo Leitoa.

À essa altura do “campeonato” nem se fosse dado a Secretaria da Educação, fechada, com financeiro e administrativo ao partido não compensaria sua desgastada posição política em Timon, de subserviência política, falta de autonomia e ingerência da sigla, que teve representatividade no passado com vereador eleito na Câmara e uma secretaria na  gestão da ex-prefeita Socorro Waquim.

Faltando 10 meses para encerrar a gestão do segundo mandato do prefeito Luciano Leitoa esse é  um pagamento, – assim podemos dizer -, pela fidelidade do PT ao governo Leitoa e suas hostes políticas, uma secretaria “fechada” ainda seria pouco. Mas haja vista que ganhar uma secretaria está sendo uma imposição para que a cúpula petista em Timon possa, unânime, aceitar a filiação do vereador Coca do Matapasto, a coisa muda de figura.

Mas se fossemos analisar em números a trajetória eleitoral do Partido dos Trabalhadores, em Timon, poderíamos constatar que qualquer uma secretaria ainda é muito no contexto de que o partido pouco teve a oferecer ao governo Leitoa, em questões numerárias de votos.

Tomando como base as duas últimas eleições, o PT teve uma participação pífia junto ao eleitorado. Vejamos: na última eleição, para prefeito da cidade, em 2016, como aliado e compondo chapa junto com os candidatos a vereador da base governista, os votos dados à legenda do PT perfizeram um total de 470 votos, ou seja, 0,53 por cento dos votos. A candidata do PT mais bem votada ao cargo de vereador foi a Professora Uerly Queiroz com 233 votos, ou, 0,26 por cento do votos. Em 2018, para medirmos o potencial eleitoral do partido com relação aos votos dados ao candidato a deputado federal eleito, Zé Carlos obteve na cidade de Timon 668 votos, ou seja, 0,87 por cento.

Portanto, como disse no início, a Secretaria de Educação dada ao PT de “portas fechadas” ainda seria pouca diante de que o PT representa no cenário político, com tempo de TV e representatividade no Congresso, apesar de seu principal líder continuar divagando pelo país afora como preso político, mas que na verdade todos sabem, inclusive os petistas, o tamanho da corrupção que significou os 13 anos de mandato na presidência do país pelos petistas. Irrecuperáveis.

Mas se observarmos os dados eleitorais em termos de votos do PT de Timon em apoio aos leitoas, uma secretaria  dessas que o governo possui em seu cronograma administrativo em que o secretário nomeado não tem sala, nem espaço, nem prestígio e anda pelas ruas da cidade com uma agenda debaixo do braço dizendo que está trabalhando na prefeitura, todos hão de concordar: Está de bom tamanho.

OBS: Se o vereador Coca do Matapasto for mesmo para o PT, seu mandato poderá ser colocado em “xeque”.

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.