Blog do RibinhaGeral

Reunião política agora à noite na sede do PDT provoca a ira de comerciantes de Timon

Comerciantes questionam: "se os políticos podem trabalhar, por que nós não podemos abrir nossos estabelecimentos".

Chico Leitoa, seu sobrinho Rafael Leitoa e a tia do prefeito Luciano Leitoa, Dona Sebastiana comandaram a reunião política

Uma reunião politica, hoje, 25, à noite, em plena pandemia,  comandada pelo ex-prefeito Chico Leitoa, pelo deputado e seu sobrinho Rafael Leitoa e pela tia do prefeito Luciano Leitoa, a ex-secretária de Educação Dona Sebastiana Veloso, virtual pré-candidata a prefeita de Timon, indicada pelo grupo político, na sede do PDT, em Timon, está causando a ira de inúmeros comerciantes, que entraram em contato com o blog para protestar, embora com pedidos de que não sejam publicados seus nomes para que não  venham a sofrer retaliações ou perseguições por conta das manifestações esboçadas contra o grupo politica que comanda o governo municipal.

Após a reunião, a pose do pré-candidatos com a indicada do prefeito

De acordo com um comerciante, que acompanha relatos da reunião física pelas redes sociais, o encontro não deveria ocorrer, pois fere e descumpre o decreto do prefeito de que é proibido qualquer tipo de aglomeração e pelas redes sociais nos “stories” das pessoas presentes à reunião política física, as pessoas aparecem exibindo o contato com outras.

“Se eles podem trabalhar – fazer política, esse o emprego deles -, por que não podemos abrir nossos comércios, interroga uma comerciante dona de loja de roupas femininas. Isso é um absurdo, disse a comerciante.

“Vi gente ser ameaçada pela Guarda Municipal de ser preso porque estava funcionando à meia porta, mas lá no PDT está lotado.. A guarda foi lá pedir o cumprimento do decreto”, disse outro comerciante.

O blog recebeu inúmeras manifestações e protestos dos comerciantes, alguns impublicáveis por conta dos palavrões, mas todos com questionamentos contra a reunião politica.

Um dos comerciantes chegou a afirmar que amanhã cedo vai abrir sua loja e esperar pela Guarda Municipal para saber se eles vão querer fechar sua loja ou ameaçá-lo de prisão, pois segundo ele, o seu questionamento está na ponta de língua quando os guardas chegarem.

Alguns comerciantes dizem que chegaram a conversar com as pessoas que estão na reunião, na maioria políticos, vereadores ou pré-candidatos que estarão disputa este ano, e segundo esses comerciantes, a “desculpa é a de que todas as normais de segurança estão sendo obedecidas durante a reunião política como distanciamento, uso de álcool em gel e máscara, mas os comerciantes questionaram aos participantes, que se as  normas estão sendo seguidas ai dentro  porque elas nãos valem para que o comércio também possa abrir cumprindo todas as regras.

Fica o questionamento.

Aglomeração pode ser considerada crime

O advogado Francisco Monteiro Rocha Júnior, coordenador geral dos cursos de pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal da Academia Brasileira de Direito Constitucional – ABDConst e Doutor em Direito, afirma que a realização de festas, churrascos e eventos por cidadãos em suas casas durante a… Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Folha do Litoral News (jornalismo@folhadolitoral.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que a Folha do Litoral News faz na qualidade de seu jornalismo.

 

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.