Teresina

Prefeitura disponibiliza 10 leitos de UTI para pacientes com Covid-19 no Hospital São Marcos

Com o crescimento de casos da doença na cidade, o município tem trabalhado para ampliar a rede de atendimento para a população.

A Prefeitura de Teresina firmou contrato com o Hospital São Marcos e, a partir desta segunda-feira (15), está disponibilizando 10 leitos de UTI no local para atender pacientes do SUS que estejam com quadro grave da Covid-19. Com o crescimento de casos da doença na cidade, o município tem trabalhado para ampliar a rede de atendimento para a população.

“Além dos leitos da rede pública municipal, estamos ampliando leitos de UTI para atender pacientes do SUS nos hospitais privados. Instalamos também mais 12 no Hospital São Paulo.  Nestes locais, já existe todo o suporte tecnológico e profissionais qualificados”, explica o presidente da FMS, Manoel de Moura Neto.

Na rede do município, o trabalho da FMS é para ampliar os leitos de UTI do HUT, mas como não foram preenchidas todas as vagas abertas através das convocações, foi feito um novo chamamento, em caráter de urgência. O hospital precisa de médicos com experiência em terapia intensiva.

O presidente da FMS informa que a Prefeitura de Teresina já instalou também 28 leitos de UTI para Covid-19 no HUT e 05 no Hospital do Monte Castelo. Está sendo construído ainda um hospital de campanha que vai disponibilizar mais 60 leitos de UTI. “Embora a criação desses leitos seja de responsabilidade do Governo do Estado do Piauí, a Prefeitura está criando leitos desse tipo para atender a população, em meio à pandemia”, explica Manoel.

Os novos leitos de UTI são controlados pela Regulação da Prefeitura de Teresina, que coordena as atividades hospitalares. “Temos uma equipe qualificada, que segue protocolos e que organiza toda a demanda  para utilizar os leitos de internação e de UTI de acordo com a prioridade dos casos”, afirma o diretor de regulação, Francisco Pádua.

‘Estamos no limite do limite’, alerta secretário sobre leitos de UTI para Covid-19 em Teresina

Fernando Said, secretário de governo da capital, afirmou que há apenas mais 14 leitos disponíveis na rede pública municipal. ‘Precisamos de segurança para uma abertura lenta e gradual’, comentou, sobre flexibilização.

O secretário de Governo da Prefeitura de Teresina, Fernando Said, fez um alerta na tarde desta sexta-feira (5) sobre a capacidade de leitos de UTI disponíveis para pacientes com Covid-19 na capital. Segundo o gestor, se chegou “ao limite do limite”.

“Ontem (quinta-feira), tínhamos apenas 14 leitos na rede pública de Teresina disponíveis. Estamos no limite do limite”, comentou o secretário, em entrevista à TV Clube.

No Hospital de Urgência de Teresina (HUT), principal referência para o tratamento de pacientes com casos mais graves da Covid, não há mais UTIs. Todos as 30 unidades de terapia intensiva estão ocupados.

O hospital de campanha, construído ao lado do HUT, deve ter os primeiros módulos, com 24 leitos, entregues até o dia 17 de junho.

Com a chegada de 70 novos ventiladores, a quantidade de leitos de UTI na capital deve aumentar. “Temos que conter a curva de infectados. É preciso do engajamento, permaneçam em casa, falta pouco”, pediu o secretário.

Said ainda avaliou o processo de flexibilização das atividades econômicas. A prefeitura tem em andamento o plano de retomada da economia, dividido em fases, mas ainda sem data para iniciar. O governo do estado, por outro lado, vai definir neste sábado (6) quando o retorno do comércio vai acontecer no Piauí.

“Tanto governo quanto prefeitura estão dialogando diariamente, discussão de dados, alternativas para conseguirmos superar essas fase crítica da doença, precisamos de segurança para uma abertura lenta e gradual”, opinou. G1.

 

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.