GeralTimon

Câmara discutirá reajuste para professores em audiência pública nesta quinta

Comissão de Educação se reuniu previamente para buscar entendimento quanto ao reajuste

Reunião da comissão com professores, representante do governo, promotor e vereadores
A Câmara Municipal de Timon realizará nesta quinta-feira, 21, às 09h, no plenário da Casa, uma audiência pública para tratar da Lei do Magistério e do reajuste salarial da categoria. A audiência foi requerida pelo vereador Henrique Júnior, líder da oposição e deverá contar com a presença dos demais parlamentares, o sindicato dos professores e representante do Ministério Público.
Porém, nesta terça-feira, 19, a Comissão de Educação da Câmara de Timon realizou uma reunião, juntamente com a Comissão de Constituição e Justiça, com a presença de vereadores da base do prefeito e de oposição, além do secretário municipal de Governo, João Batista, de membros do sindicato dos professores e do promotor Fernando Meneses, da Promotoria de Educação do Ministério Público, para buscar um entendimento quanto à pauta do reajuste do piso do magistério.
A prefeitura enviou à Câmara Municipal a proposta de reajuste de 4,17% nos salários dos professores, que é orientado pelo Ministério da Educação para o piso salarial do magistério. Já os vereadores da oposição defendem que este reajuste seja maior, no caso 4,5%, por entender que isso reforça a valorização dos professores.
O promotor Fernando Meneses afirmou que é muito louvável que a Câmara tenha tomado a iniciativa de debater este tema e que o Ministério Público se propõe a fazer a mediação das partes interessadas para que a matéria seja votada da maneira mais rápida possível, dentro da legalidade e respeitando o regimento da Casa. “Todas as reuniões prévias são importantes para que todos os vereadores tenham em mente as possibilidades que foram propostas pelo executivo e dessa forma possam votar de maneira que todas as partes saiam satisfeitas e com o entendimento”.
A vereadora Socorro Waquim, membro da Comissão de Educação da Câmara Municipal destacou que a reunião  ocorrida na manhã  desta terça-feira  foi inédita pois, “foi uma reunião aberta, uma reunião que permitiu a participação de vários segmentos, onde foi colocada a posição deste segmento”. Socorro Waquim disse ainda que o ministério Público fez o papel de mediador, trazendo a proposta do sindicato dos professores que é a de aceitar o reajuste de 4,17%, que no caso é o mínimo orientado pelo MEC.
Socorro Waquim explicou ainda que na audiência pública, a ser realizada na quinta, 21, e que será aberta à toda a população o sindicato dos professores terá a oportunidade de se pronunciar, quando será discutida, abertamente, a proposta, do vereador Henrique Júnior, de que esse percentual de aumento seja ampliado para 4,5%. “Essa Casa entende que fará o trabalho o mais rápido possível para que antes do final do mês este projeto de lei esteja aprovado, de forma que os professores terão o seu reajuste, seja o enviado pelo prefeito ou pelo valor maior do que o proposto”. (Da Assessoria).

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.