GeralTeresina

Pesquisa identifica quase 6 mil pessoas imunes à Covid-19 em Teresina

A sondagem revelou ainda que a quantidade de positivados é 40 vezes maior que os 1.260 casos confirmados oficialmente no domingo anterior à pesquisa.

A sexta etapa da pesquisa de investigação sorológica em Teresina mostrou que 49.998 pessoas já foram infectadas pela Covid-19 na capital. Desse total, 19.833 estão no estado ativo da doença, portanto, podem transmitir o vírus; outras 23.611 estão imunizadas ou desenvolvendo a imunidade; e 5.667 pessoas já estão imunes à doença. A sondagem revelou ainda que a quantidade de positivados é 40 vezes maior que os 1.260 casos confirmados oficialmente no domingo anterior à pesquisa.

Segundo o prefeito Firmino Filho, desde a quarta etapa da sondagem estão sendo realizados testes que distinguem os dois tipos de anticorpos para o vírus: o IgM e o IgG. “Os anticorpos IgM indicam infecção na fase ativa, recente. Já os anticorpos IgG também são uma resposta ao vírus, porém atuam na fase mais tardia da infecção, indicando já uma possível imunidade instalada contra o vírus. Inicialmente, eram realizados testes rápidos que detectavam os anticorpos totais das pessoas. Mas, passamos a realizar também os testes que fazem essa diferenciação das pessoas que estão infectantes das que foram infectadas há mais tempo, não transmitem mais o vírus e já tem uma defesa instalada. E esses dados são muito importantes e nos dão mais clareza sobre a situação do vírus na cidade e para a nossa tomada de decisões no enfrentamento à doença”, explicou.

Por meio da pesquisa, realizada em parceria com Instituo Opinar, é possível afirmar também que o vírus já está em toda a cidade, sem diferenciação de regiões. Nesta etapa, o número maior de casos está na zona Norte, com 35%. A zona Sul aparece em seguida, com 28%. A zona Sudeste permanece com 23% dos positivados e a zona Leste segue com o menor percentual, de 15%. “Isso mostra a evolução da doença, que iniciou pela zona Leste, depois seguiu para a Sudeste, e ficou por um tempo com a zona Sul apresentando os maiores índices de positivados. E agora, cresce bastante o número de casos pela zona Norte”, informou.

Quanto à faixa etária, a pesquisa mostra que já não há tanta diferença de contaminação entre as idades, com percentuais variando entre 15% e 18%.  O maior percentual está entre as idades de 15 a 24 anos e 35 a 44 anos, sendo de 18%.  Em seguida aparecem as pessoas com idade entre 25 e 34 anos, representando 17 % dos casos.  Na faixa de idade entre 45 e 54 anos o índice de positivados está em 16%. Já o número de casos entre crianças e adolescentes com idade entre 0 e 14 anos está em 11%. “A população maior de 70 anos na cidade corresponde a 3%  e o número de positivados chega a 5%. Isso é preocupante. A vida dos nossos idosos continua sendo colocada em risco”, lembrou Firmino.

Sobre a taxa de propagação do novo Coronavírus em Teresina, esta etapa da pesquisa apresentou crescimento e está em 1,89. “Em relação à taxa de reprodução do vírus, o conceito denominado de R0 (R-zero), que corresponde ao número médio de contágio causado por cada pessoa, houve crescimento considerável. A média mundial varia entre 2% e 2,5%, segundo a Organização Mundial de Saúde, e o ideal, que nos garante uma segurança para a flexibilização na quarentena, é que esta taxa esteja menor do que 1. Portanto, precisamos perseverar, fortalecer as medidas preventivas e volto a afirmar que a nossa grande arma continua sendo o isolamento social”, destacou o prefeito Firmino Filho.

A pesquisa leva em consideração uma população estimada em 864.845 habitantes em Teresina.  Os números da sondagem são baseados pelos índices positivos dos testes para Covid-19, e são levadas em consideração comorbidades ou doenças prévias, além do quadro atual de saúde do entrevistado. Também são apresentadas as características demográficas coletadas. A última etapa da sondagem aconteceu entre os dias 22 e 24 de maio.

Confira AQUI os dados da pesquisa.

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.