Blog do RibinhaGeral

Presidente do IPMT de Timon é figura notável na defesa dos Regimes Próprios de Previdência no Brasil

Lázaro Martins tem conquistado, com seu trabalho, importantes feitos para si e para o IPMT

O Instituto de Previdência do Município de Timon (IPMT), é destaque novamente no cenário nacional. E a atual gestão, comandada por Lázaro Martins, tem desenvolvido um excelente trabalho à frente do órgão e capitalizado para si e para o instituto importantes feitos na área.

O trabalho de Lázaro tem lhe proporcionado conquistas. Escolhido dia desses como Presidente da Associação Maranhense dos Regimes Próprios de Previdência (AMAPREV), ele tem sido presença constante, atendendo a convites do setor previdenciário brasileiro, para participar de eventos na discussão reforma da previdência dentro do tema Regimes Próprios de Previdência, assunto recorrente no pais.

Lázaro Martins tem sido submetido a uma agenda intensa de eventos com vistas a articulações e movimentos em prol da previdência. Dias atrás ele esteve em São Luis participando na Assembleia Legislativa de uma audiência pública sobre o tema. Já na semana passada, dos dias 26 a 28 de junho, o presidente do IPMT esteve em Foz do Iguaçu (PR) no 52º Congresso Nacional da ABIPEM onde mais uma vez o tema reforma da previdência foi um dos destaques.

Para Lázaro Martins e as entidades representativas dos Regimes Próprios de Previdência, a reforma da previdência não pode ficar só na previdência federal, mas precisará ser expandida às previdências dos estados e municípios sob pena desses  órgãos não terem como se sustentar, o que causará um prejuízo e caos financeira enorme aos  institutos. “Estados e municípios não terão como fazer suas reformas  caso não sejam incluídos no projeto de reforma que acontece no Congresso Nacional”, defende Lázaro Martins.

O presidente do IPMT de Timon entende que o presidente Jair Bolsonaro tem deixado as previdências estaduais e municipais de fora da reforma como forma de pressionar os governadores a se comprometerem na articulação dos deputados e senadores para a aprovação da reforma no Congresso. ”Para colocar no texto da reforma os Regimes Próprios de Previdência de Estados e Municípios Bolsonaro deverá exigir o empenho dos governadores na aprovação. Na verdade, isso é um jogo político do presidente em busca da aprovação da reforma da previdência. Enquanto isso, nós vamos continuar nossa luta pela inclusão das previdências estaduais e municipais na reforma”, concluiu Lázaro Martins.

Esta semana a reforma da previdência voltará a ser pauta de destaque no Congresso Nacional. (Com informações da assessoria).

 

Comentar via FaceBook

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.